Série Deusas – Lilith, a Deusa Escura

Deusas, lendas, arquétipos, psicologia, psique – sempre achei todas essas coisas fascinantes e extremamente importantes na vida humana, e especialmente na vida das mulheres.

No panteão grego, eu “sou” duas deusas: Hécate e Héstia. Hécate é uma das deusas escuras, e Héstia é a deusa do lar, do fogo da lareira. Você pode saber mais sobre elas, seguindo os links.

Hoje eu quero falar da minha deusa principal: Lilith.

A Lenda Esquecida

LilithA história que eu conheço é bem diferente das histórias cristãs e judaicas que demonizaram Lilith (as quais são as que a maioria das pessoas conhecem). Essa história me foi legada como uma herança.

Ela é contada de várias formas, mas o ponto principal é que essa história diz que quando Deus criou Adão, também criou uma mulher, feita da Terra, da mesma forma que ele. Essa mulher era Lilith.

Lilith é referida na Cabala como a primeira mulher do bíblico Adão (…) No folclore popular hebreu medieval, ela é tida como a primeira esposa de Adão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa, chegando depois a ser descrita como um demônio.

De acordo com certas interpretações da criação humana em Gênesis, no Antigo Testamento, reconhecendo que havia sido criada por Deus com a mesma matéria prima, Lilith rebelou-se, recusando-se a ficar sempre em baixo durante as suas relações sexuais. (…)

Assim dizia Lilith: “Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que devo abrir-me sob teu corpo? Por que ser dominada por ti? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou tua igual.

Adão se recusou a aceitar essa igualdade, insistindo em que Lilith deveria se deitar debaixo dele e argumentando que ele era superior a ela. Lilith não quis se submeter, visto que ambos haviam sido criados da mesma forma, e abandonou o Éden.

Adão foi se queixar ao Todo Poderoso, dizendo: “Soberano do Universo! A mulher que o Senhor me deu foi embora, fugiu.” Deus então mandou três anjos no encalço dela, dizendo a Adão:

“Se ela concordar em voltar, o que foi feito é bom. Se não, ela deverá permitir que uma centena de seus filhos morram a cada dia.”

Condenada e Demonizada

A partir daí, Lilith foi demonizada, pois ela se recusou em voltar.

O fato de que uma mulher que se recusou a ser submissa ao marido tenha sido transformada em demônio nos mitos não surpreende, mas não deixa de ser curioso o fato de que existem vestígios da história dela na Bíblia, os quais teriam sido expurgados quase por completo. Leia mais sobre isso aqui: A Primeira Mulher.

O Resgate

Com o ressurgimento das religiões pagãs, Lilith foi resgatada da categoria de demônio, embora esse resgate tenha ficado circunscrito à determinadas tradições, como a Bruxaria e a Wicca.

Nessas tradições, Lilith não é um demônio mas uma poderosa deusa primordial, que representa o poder da mulher. Poder não sobre o outro ou sobre as coisas, mas sobre si mesma – o poder de ser ela mesma, de saber fazer com que seu espaço e seu lugar sejam respeitados, de se expressar e viver como seja mais apropriado para ela, sem se submeter à condições abusivas ou mandatos culturais.

O poder de ser livre.

Um Poema

No livro “O Oráculo da Deusa”, há um belo poema sobre Lilith, que expressa bem suas características:

Lilith

Lilith (1892) em gravura de John Collier.

Eu danço a minha vida para mim mesma
Sou inteira
Sou completa
Digo o que penso
E penso o que digo

Eu danço a escuridão e a luz
O consciente e o inconsciente
O sadio e o insano
E falo por mim mesma
Autênticamente
Com total convicção
Sem me importar com as aparências

Todas as partes de mim
Fluem para o todo
Todos os meus aspectos divergentes tornam-se um

Eu ouço
O que é preciso ouvir
Nunca peço desculpas
Sinto os meus sentimentos

Eu nunca me escondo
Vivo a minha sexualidade
Para agradar a mim mesma
E agradar aos outros

Expresso-a como deve ser expressa
Do âmago do meu ser
Da totalidade da minha dança

Eu sou fêmea
Sou sexual
Sou o poder
E era muito temida.

Autora: Amy Sophia Marashinsky

Lilith e Eu

Este texto todo é uma carta de amor à Lilith que habita em mim – ou será que sou que habito nela?

Eu a vejo não como uma coisa separada de mim. Não a vejo como um aspecto meu; mais que nada, eu sou um aspecto dela. Digamos que eu sou uma expressão dela, sou uma das faces dela no mundo físico.

Não que eu creia que Lilith (ou qualquer das outras deusas) é um ser como o Deus católico, um ser personificado, individual e com consciência própria. As deusas, neste caso, são arquétipos e forças primordiais: “energias”, por assim dizer, que se expressam através dos seres humanos.

Uma metáfora para explicar melhor meu pensamento, seria comparar essa energia com a energia elétrica: nós somos os fios, tomadas e aparelhos que a conduzem e funcionam através dela.

A energia de Lilith me guia e me protege. Ela permite que eu saiba me defender, e defender meu espaço; que eu tenha força para vencer as batalhas necessária, e intuição para perceber quando estou em perigo.

Lilith é quem faz com que eu saiba meu exato valor – nem mais, nem menos. Ela também me mostra o valor real e exato das outras pessoas, vendo além das aparências e do status social.

Ela me mostrou que os lugares escuros do meu mundo interior nem sempre estão ligados ao mal, e me ensinou a caminhar por esses lugares escuros. Me ensinou a aceitar todos os aspectos e todas as partes de mim mesma, sem relegar nenhuma dessas partes ao esquecimento.

Me ensinou a olhar para os demônios que guardo em mim, e a não temê-los; mas nomeá-los, reconhecê-los, e lidar com eles diretamente.

Ela é quem permite que eu diga não, que eu vire as costas e vá embora, quando me vejo em uma situação abusiva ou que não é apropriada para mim; assim como ela fez, abandonando o Éden.

Eu poderia falar e falar, listando todas as coisas que se expressam em mim através de Lilith; ela permeia todos os aspectos do meu ser, principalmente aqueles através dos quais eu atuo no mundo exterior.

Lilith me confere força, poder, intuição e sabedoria. Ela sabe o que é certo e o que não, o que é apropriado e o que não.

Para finalizar, proponho: recupere sua Lilith. Mesmo que ela não seja sua deusa principal, os benefícios de tê-la presente em sua vida são extraordinários. :)

Para saber mais

___________________________________
Veja todos os textos da Série Especial Deusas.

© Deusario.com. Todos os direitos Reservados.
A cópia e reprodução não-autorizada deste texto está expressamente proibida.
Plágio é CRIME!

Nospheratt

Nospheratt é mulher por nascimento e vocação, irônica por diversão e hobby, brasileira inveterada, filósofa nas horas mais impróprias, blogueira de profissão, escritora e poeta pela pura necessidade de expressar seus oceanos interiores.
| Mais Nospheratt | Todos os textos escritos por

Receba atualizações por email!
Digite seu email:

tabs-top

22 Comentários em “Série Deusas – Lilith, a Deusa Escura”

  1. Nosphie queridíssima…
    Sensacional, inspirador, maravilhoso. A minha Lilith saúda a tua :D
    bj

  2. Lu Monte says:

    Você bem que podia fazer outro texto depois, dedicado a Héstia. :)

  3. Nubia says:

    Nospheratt

    Parabéns pela clareza e inspiração!
    Se puder me indicar algum texto sobre as magias do olhar, do sorriso e da voz de Lilith ficarei muito grata.

    Grande abraço,
    Nubia

  4. LILITH NETA says:

    MARAVILHOSA

  5. lilith moon says:

    Salve a nossa grande deusa Lilith,ou ate entao a minha pomba gira linda cigana,de kem sou filha…amei seu texto…sendo 1 iniciada nas artes isto muito me enteressou…obrigada amiga!viva nos as femeas!!

  6. LECA says:

    Oi, foi bom ter lido este artigo sobre Lílith! Ela é meu exú de cabeça!
    Amo tudo que se refere à Lílith!
    Abraços…

    • Mateus says:

      Leca, gostaria de saber mais sobre Lilith na figura de Exú. Você porderia, isso é claro, se Lilith permitir, falar mais a respeito dela?

  7. suellen says:

    olá adorei a materia sobre minha deusa favorita… amo lilith sou loucamente apachonada por ella e sua historia queria muito ser saber se tenho uma parte della em mim … tudo sobre lilith me facina e me chama muito atenção… ella foi a mulher que revolucionou nossa raça … beijokas

    tambem procuro um grupo que eu poçar me juntar aguardo contato

  8. Lilith filha says:

    Muito obrigado por tudo que escreveu ai eu como uma de suas filhas agradeço a atenção onrigado a todas que comentaram a favor de minha mãe

  9. Amanda says:

    Lindo texto, eu tenho uma relação muito próxima com Lilith, é ela quem tem guiado minha vida. A maioria das coisas ditas sobre ela são grandes equívocos.

  10. Lila says:

    Várias pessoas chegaram até dizendo q esse meu apelido é mt forte e explica várias q aconteceram na minha vida, ou simplesmente eu mesma,

  11. Nessa says:

    Conhece o nome Lilith atravez da serie Supernatural. Adorei conhecer o siguinificado e a história real della!
    =D

  12. laurinha says:

    ola adoro o site

  13. Lilith Nascimento says:

    Meu nome é Lilith, e to cansada do meu nome associado a uma demônia. Adorei seu post, precisamos desse tipo de pensamento!!! Me orgulho muito do meu nome pelo fato fato de Lilith ter sido uma mulher tão poderosa… Obrigada

  14. Marcela Cunha says:

    Querida, obrigada pelo texto enriquecedor! Faço parte de um grupo de Lobas das mulheres que leem Mulheres que Correm com os lobos e essa deusa irá me acompanhar durante o ano de 2012. Salve a Lilith que vive dentro de cada uma de nós.
    beijo no coração

  15. lank dark says:

    perfeito adorei o poema.

  16. Master says:

    Nunca tinha visto esse lado, até então apenas a parte “suja” que a história religiosa contava dela. Mas como não tenho esse preconceito religioso, adotei esse nome e coloquei em minha filha. Gostaria de parabeniza-la pelo excelente post. Abraços.

  17. jackeline says:

    adorei o site bjs a tds

  18. Mirian says:

    Interessantíssimo o texto… Já gosto de Lilith.

  19. Isabel says:

    Obrigada. De Portugal agradeço. Fiz um retiro e a carta da Deusa que escolhi (ou me escolheu) foi Lilith. Não conhecia nada das Deusas, nunca tinha ouvido falar nela. Mas ela tem tudo a ver comigo. Só que eu estou em permanente conflito com ela. O meu casamento não sobreviveu à Lilith em mim e eu não parei de sofrer por cauda disso, sentindo culpa por ser assim…indomável queria tanto ser doce. Mas…
    Vou imprimir. E falar com os meus demónios.
    Um grande beijinho para as Deusas do outro lado do Atlântico
    :)

    • Isabel says:

      Simplesmente incrível.
      Encontrei a minha Lilith lendo esse artigo.
      Nunca consegui entender, mas tenho tudo em comum com Lilith, e Isabel de Portugal, concorco plenamente com você, eu me sinto exatamente assim. Não sabia nada sobre ela mas agora Lilith é como se fosse um espelho para mim.

  20. Lindo o texto!!!! Amo essa Deusa desde a infância quando ouvi a história pela primeira vez…Ela me guia exatamente como vc descreveu no texto…me inspira e me proteje…amei o site e vou te visitar sempre agora!!! bjusss!!!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Deusario » Arquivos » Série Especial Deusas - [...] Série Deusas - Lilith, a Deusa Escura [...]
  2. Shii: a versão do Nintendo Wii para mulheres - [...] Quem passou a dica foi o marido da Nospheratt, ou simplesmente Lilith. [...]